21 de jun de 2010

Para uma mulher como um passarinho.




PS; oh meu Pai da-me o direito de dizer coisas sem sentindo..
De não ter que ser perfeito
Pretérito sujeito, artigo definido.
De me apaixonar todo dia
E ser mais jovem que meu filho
De ir aprendendo com ele
A magia de nunca perder o brilho
...
Viver menino.
Morrer poeta.

Nenhum comentário: