26 de jan de 2010

1001 SONHOS PARA REALIZAR ANTES DE MORRER

- Ver todos os lugares das 1001 MARAVILHAS NATURAIS PARA VER ANTES DE MORRER




- Dançar todas as musicas do 1001 DISCOS PARA OUVIR ANTES DE MORRER



- Assistir todos os 1001 FILMES PARA VER ANTES DE MORRER



-  Escrever uma carta contando o que eu achei sobre cada um dos 1001 DIAS QUE ABALARAM O MUNDO



-  Preparar e comer as 1001 COMIDAS PARA PROVAR ANTES DE MORRER





- Beber os  1001 VINHOS PARA BEBER ANTES DE MORRER

E tanto mais.

13 de jan de 2010

O espetáculo

- Agora, você precisa voltar para a arquibancada. A dona do circo não gosta de crianças perto de mim. Ela acha que eu sou perigoso, e que é perigoso você ficar aqui, ainda mais na hora do espetáculo.







- Mas como ela pode achar uma coisa dessas?






- Eu não sei, pombinha. O meu pai sempre me disse que os terráqueos tinham muito medo dos lunáticos, mas eu nunca dei ouvidos. Eu achava que ele só dizia aquilo para eu nunca ir embora da Lua. Ah, é tão bonito ver a Lua daqui, ela é tão redonda e brilhante... Mas também é um pouco triste porque eu fico pensando no meu pai...






- Não, não fica triste. Quando eu crescer, eu vou ser astronauta e levar você de volta para a sua casa.






- Sabe, eé por isso que eu tenho tanta esperança. Na hora do espetáculo, eu fecho os meus olhos e imagino que esse dia chegou... Só quando eu caio na rede, e abro os meus olhos, é que eu vejo que não estou num foguete e nem voltando para casa. Que sou apenas um homem-bala, preso neste canhão.

8 de jan de 2010

Vida NOVA!

2010.

Ano inicio! Ano feliz. Passagem linda.
Esse ano promete!

1 de jan de 2010

3 dicas rápidas para o banho do seu filho:

1. Pré-lavagem. Dar a ele de presente um regadorzinho, assim ele se diverte enquanto molha o próprio cabelo.  E não se esqueça do patinho, o de plastico é infalivel!




2. Lavagem. Passar o xampu até fazer espuma e brincar de menino-velhinho. De montanha de neve é historia de encher o coração e o sorriso meio banguela, meio com dente de alegria.



3. Centrifugação delicada. Fingir que você é uma máquina secadora de cabelos com uma toalha na mão, operada pelo seu filho através de comandos no seu nariz (ligar), nas orelhas (velocidade) e na boca (desligar). Quando ele se cansar, o cabelo já vai estar seco e você pode ir para a assistência técnica.  E cante, crianças adoram cantar; " chuveiro, chuveiro, não faz assim comigo..."
 
Mães força na peruca e paciência de Jó!

Ôh anozinho de merlin

2009 foi um ano do nada. Do nada um telefonema muda tudo. Do nada a vida pega uns rumos malucos. Do nada você ve alguém fazendo coisas. Do nada você faz coisas.


Do nada um odio que repudia. Do nada.

Do nada?

Amargor e tudo...



Nunca vi ano mais inadequado, tanto erro e desacerto que parecia um filme, que ia repetindo, repetindo..

Mil arrependimetos, mil maneiras de se esconder, mil maneiras de não pedir desculpas e outras mil de pedir perdão.

...

Querido amigo,



é assim. Velas se apagam.

E o ano de 2009 se apagou.

Acendeu 2010 numa urgencia de viver novidade, liberdade, casa pra mudar e cachorro pra comprar.

É em 2010 pretendo morar numa casa que seja nosso lar; eu e o Lucas e um cachorro. Vai ser um delirio nos 3 dançando na sala mil lambadas loucas e as musiquinhas do filme da Disney.

Pra começar um ritmo que nos 2 amamos é do Mogli e do Balu;

[balu]

Eu uso o necessário

Somente o necessário

O extraordinário é demais

Eu digo necessário

Somente o necessário

Por isso é que essa vida eu vivo em paz

Assim é que eu vivo

E melhor não há

Eu só quero ter

O que a vida me dá

Milhões de abelhas vão fazer

Fazer o mel pra eu comer

E se por acaso eu olhar pro chão

Tem formigas em profusão

Então, prove uma

[mogli]

Você come formigas?

[balu]

Tranquilamente...

E você vai adorar a coceira que elas dão

[baguera]

Mogli, cuidado!

[balu]

E o necessário pra viver

Você terá

[mogli]

Mas quando?

[balu]

Você terá

Eu uso o necessário

Somente o necessário

O extraordinário é demais

Eu digo o necessário

Somente o necessário

Por isso é que essa vida eu vivo em paz

Vejam o pica-pau, pau

Que só pensa em picar

[mogli]

Ai!

[balu]

Ele vai se dar mau, mau

Pra se alimentar

Não pique a pera no pé

Pois pera picada no pé

Nunca presta, pois é

Não vai dar pé

Você vai dar mal

Não pique essa pera como um pica-pau

Você entendeu esse angu?

[mogli]

Claro que sim, balu

[baguera]

Ah! puxa vida!

Isso até parece conversa de louco!

[balu]

Vamos, baguera, entre no compasso

E o necessário pra viver você terá

[mogli]

Está pra mim!

[balu]

Você terá

Já que você está aí em cima

Quer coçar meu ombro esquerdo, hein, mogli

Não, não agora o direito

Isso mesmo

Assim, assim

Isso é uma beleza

Isso é muito bom

Eu agora preciso arranjar uma árvore

Porque isso merece uma grande esfregadela

[mogli]

Você é gozado, balu

[balu]

Assim...

É uma delícia

Só um pouquinho mais

Cantaremos, no café e no jantar quando ele da escola chegar.



Não é pelo gosto inevitável por sofrer, a tristeza tem seus goles mais doces, mas sinto que nesse ranger de ser-em-ser um eu-triste, um ritual de se ver sempre as mesmas faces nos segue.

Olhar para trás de tempos em tempos e se banhar na ilusão de que as cores de ontem eram mais certas, corroer as horas inúteis de cama e historias inférteis para chorar os livros não-lidos, as noites tão mesmas são feridas abertas na carne de quem perde os pais numa tarde qualquer e não alcança na mente momentos melhores do que os pouco-felizes.



Viver, para quem é como nós, de costas com alças para que se leve fácil, é nunca ter paz.



Vontades viradas em claro de horrores sonhados, bolsos cheios, noites completas e viagens de férias preenchem a alma e condenam a voz de um gosto pelo hoje que não mais tem se deixado cair nesta página. O ano de 2010 nasce e o belo eterno cumprimento do realizar-se é possivel insere na minha prosaica existencia a possibilidade de continuar alegre. Tomara Deus!



Por isso, quando for frio o bastante para não se crer em nada que não toque minhas mãos, e sonhar na escadaria dos lugares com queridos-amigos-que-morrem-um-dia já não condizer com meus planos certeiros de envelhecer com graça e romper com as garras das ilusões de garota, dobre-me ao meio e me guarde na caixa, amigo, pois me rendi à tolice de estar velha-madura e cansei de me ser. Ser triste é um saco.