19 de jul de 2013

ha muitas noites na noite.

Se eu não tivesse tomado o caminho do exílio o poema não teria nascido. 


Quando Você for-se embora 

Me leve, me leve
Se acaso você não possa
Me carregar pela mão
Me leve no coração
Se no coração não possa por acaso me levar
Me leve no seu lembrar
E se aí também não possa
Por tanta coisa que leve
Já viva em seu pensamento
Me leve no esquecimento



ps: leio Ferreira Gular. E choro. 

Nenhum comentário: