30 de jun de 2012

Lua sua gorda... e linda!

Saudades de um mundo feito céu estrelado. Feito flor abraçada por borboleta. Feito café da tarde e pão com manteiga. Onde a gente se sente tranquilo como se descansasse do barulho que fazem lá fora. Onde, em vez de nos orgulharmos por carregar tanto peso, a gente se orgulha por ser capaz de viver com mais leveza; bordando delicadezas no tecido às vezes áspero das horas. Reinaugurando gestos de companheirismo. Mas, não deixe para depois. Depois é um tempo sempre duvidoso. Depois é distante daqui. Depois é sei lá...

Nenhum comentário: