28 de mar de 2011

Telefone

Nossos hábitos de comunicação estão mudados, por certo que devemos nos ambientar com as novas maneiras para em meio ao dia a dia corrido não perder o contato com o mundo.




O senso de oportunidade deve comandar os contatos telefônicos. Pessoas, geralmente desocupadas usam o telefone sem a consideração devida àquele que esta sendo chamado. Assim, após começar uma conversa comprida sem perguntar se o interlocutor esta com tempo disponível é descortesia.

Também é pouco delicado pedir a alguém para fazer uma ligação para nós, e deixar a pessoa para quem se ligou aguardando na linha. O interessado é quem chamou e esta havendo uma inversão nos papeis.

Alias deixar esperando a pessoa para que se fez a chamada é sempre falta de tato e delicadeza.



Horário



Deve ser viável. Não se conhecendo os hábitos da casa e/ou da pessoa antes das 10 da manha é indelicado fazer uma ligação e também não se telefona depois das 22 horas para quem não se tem intimidade.

(salvo urgência)

Sabendo-se que é em horário das refeições que se encontram ao dar o telefonema deve sempre haver a preocupação de perguntar: “Não estou interrompendo seu almoço?” Em caso afirmativo, a conversa será breve ou se combina voltar a chamar um pouco mais tarde. Nas ligações internacionais, antes de discar é conveniente olhar o relógio, lembrando a diferença do fuso horário.



Como falar



Deve-se procurar estar com a voz clara, pronunciando bem as palavras e dando uma inflexão amável para facilitar a boa compreensão da mensagem. Não se usa o tratamento de querida e suas variações para quem não se conhece, habito ainda mais inaceitável em telefonemas comerciais.

Existem frases que por serem chavões se tornam desacreditadas: “Ele esta um uma reunião”, “Deu uma saída” Por isso, não convem primeiro perguntar quem esta falando para depois dizer que a pessoa procurada não pode atender. Deve ser feito o inverso.

Em caso de demora da pessoa chamada chegar ao telefone, quem atendeu a ligação e pediu para aguardar desculpa-se e anota o numero de quem chamou para o contato ser feito mais tarde. Quando não se pode anotar um recado corretamente, é preferível pedir para um retorno em horário mais propicio.

É incorreto usar as secretarias para pedir informação sobre o que acontece na vida da pessoa chamada se ela esta ausente.

Num primeiro contato dá-se o nome por extenso e acrescenta-se o grau de parentesco ou de amizade com quem esta sendo chamada. Quando se trata de assunto profissional, quem chamou informa o nome de sua empresa e o objetivo de seu telefonema.



Celular



Quem aproveita as vantagens do telefone móvel não é seu escravo e sabe quando pode atendê-lo e mante-lo desligado. Com maior razão ainda que o telefone comum, ao fazer uma ligação pergunta-se sempre se a pessoa pode falar no momento, pois não se sabe onde esta. É igualmente indelicado quem faz uma chamada e logo prgunta onde o seu interlocutor se encontra. Recados podem ser deixados, mas cuidado em fiar-se nessa comunicação, porque há muita gente que passa dias sem ligar o seu celular.

No carro a legislação é bem clara. (salvo viva-voz). Ainda que todo mundo saiba em salas de diversão (cinema, teatro..) manter os aparelhos desligados é sinal de boa educação.

Evita-se andar na rua falando ao celular, quando chamar procurar algum lugar em que se possa entrar, evitando ficar batendo nas pessoas que passam enquanto se fala e ainda evita atrair assaltos.

Não se divide a atenção entre quem esta a nossa frente e a pessoa com quem se fala pelo celular. É cruel falta de consideração para ambos. Pede-se sempre licença para atender uma chamada, nos afastando um pouco, falando baixo e apenas o necessário. Ao retornar a conversa se pede desculpas.

É sempre sinal de consideração, quando alguém chama pelo celular para tratar assunto de nosso interesse, nesse caso pedir para desligar e retornar a ligação, nos responsabilizando pela despesa.



Quem se despede



A iniciativa de encerrar um telefonema cabe a quem chamou. Se houver pouco tempo, há frases convencionais: “Deves estar ocupado...” “Não quero importunar mais..” Ou ainda; “ Preciso desligar..”, seguidas da despedida. Quando a pessoa chamada deseja interromper a ligação se desculpa deixando claro que o mais cortes seria aguardar as despedias da outra, mas que naquele momento esta ocupado, Toda vez que houver visitas e o telefone comum tocar, deve-se pedir licença para atender.



Trivial. Simples. Natural.



Nenhum comentário: