26 de jun de 2017

Um caso..

Sem faniquito 

Você é um cara legal,sabe. E a questão do controle, do domínio próprio é tão séria e importante que mesmo caras legais como você escrevem, falam e pensam tolices. 
Olha...
Acabei de perceber uma coisa: teve uma conversa, publicação e também muita análise  da narrativa “As fêmeas do Brasil e do Mundo são complexas... " o ser humano é quebrado pelo pecado, não adianta publicar leveza sem ter essa informação bem fixa e rodando no córtex frontal. Ontem neste mesmo -espaço, nesta mesma interne, eu li coisas absurdas e queria esclarecer duas ou três coisinhas. 
Ou confundir, pro meu amigo Di ficar mais feliz. Olha, não sei se você acompanha os números dos assassinatos, abusos, roubos fraudes (...)! no Brasil. 
Imagino que sim...
Isso sem falar nos estupros, nos salários desiguais, no assédio, na exploração sexual, na jornada tripla. Eu sei, esse papo é chato, estou meio monotemática e tenho gostado muito. 
Mas tem tanta coisa chata que a gente tem que conviver, não é? 
Ir à feira, por exemplo. 
Um porre. A violência no Centro de Bh. Pegar 5 busão por dia,inadmissível . Não é um assunto agradável, mas meio que não dá pra não falar. Inclusive vai rolar uma consulta/alívio pra cabeça, agora no dias pra frente: você tá convidado. A gente pode ir juntos e depois conversar sobre o “Lion”, último filme Indiano que vi e chorei por causa da solidão de quem se perde, era um menininho sabe..., você viu? Achei gênio. Se não viu, deveria.
Eu sei. Tá rolando uma patrulha, tipo controle de linguagem, uma imersão das pessoas na vida das outras. Eu mesma já me peguei sendo consideravelmente preconceituosa, rude, grosseira,(e todos as corrupções do ser humano), como assim a pessoa vem falar que é perfeita o tempo todo de batom? 
Acontece o seguinte; Bom, você nos chama — nós, as mulheres de 2017, de “Sem Faniquito e ponham-se no seu lugar”. Pois bem. A “Sem Faniquito” aqui precisa admitir que você tem certa razão quando fala de despeito. Eu tenho mesmo inveja de pessoas que conseguem. SÃO POUQUÍSSIMAS. Eu não consigo nada! Nunca. 
Nossas referências também não! 
Mas são as que amamos e temos.
Sabe, vi uma mulher que é linda, talentosa, tem aquele corpo, aquele sorriso, aquela leveza, e ainda querendo ser engajada, política, social e ainda não ter nenhum resquício das marcas que a vida trouxe e das que ela mesma fez?  NANANINANÃO! Não se pode ter tudo nessa vida. Ela que seja linda e não venha dar opinião emocional/psicológica  (contém alguma ironia, ok?).
Também concordo quando você fala de afastamento, de medo, faz aquele jogo, já batido (e meio bobo) de fato. 
Estamos vivendo uma certa autoafirmação, de modo que às vezes é necessário algum radicalismo. Você acha que não me doeu não relativizar o episódio e falar mal sem me colocar na roda? Doeu muito meu amigo. 
A mulher, (sou eu) é minha e não de quem quiser, sem falar que é uma das mulheres mais incríveis que conheço. 
Mas o amor, aqui, é dizer “não”, como fazemos com filhos pequenos. Porque não pode mais, sabe. Certas coisas não pode mais. 
Nem fumar no avião, nem andar na frente sem cinto, nem assediar colega de trabalho, nem se vitimizar pela criação falha do outro. Não pode mais não encarar a realidade. 
Não pode mais.
Quando uma mulher toma coragem e prega na ESPERANÇA uma palavra denunciando um ídolo nacional, (o egoísmo) ela sinaliza pra uma mulher de trinta e poucos que mora escondida lá no sertão do meu coração, onde o machismo faz a festa ainda mais que aqui nas redes invisíveis dos perfis fake(...), que, talvez, quem sabe, uma hora, ela possa ter voz contra sua mente e pessoas ao redor abusadoras. 
E ela também sinalizou pra Sem faniquito aqui, acredita? É disso que tô falando. Uma Sem Faniquito da cidade grande e com terceiro grau completo, -deixa eu explicar antes; tenho formação livre e isso quer dizer que as instituições que estudei não são reconhecidas pelo MEC e não vou ter diploma pra pendurar na parede, depois da um Google em Faculdade Livre de Amsterdã e sua história de início. Um Google na música Schoolin life. Quer dizer que a formação que pude ter, que quis ter, supostamente forte, não era possível nas instituições existentes. - que já conta 31 anos, inscrita no CPF, e que ainda assim passa por situações do século XVIII, como se sentir constrangida por jantar sozinha em restaurantes de praça de alimentação. 
Dei um Google em você. Desculpa a minha ignorância — enorme e infinita —, mas eu não te conhecia desse ponto e eu fiquei destruída.
Você é um profissional importante. Escreveu musicas, é poeta, escreveu sobre o Amor (eu vi tinha alguns prints de bloco de notas) tem o dom de uma coisa que mais mexe comigo... trabalhou em banda, é e fã dos meus cantores favoritos e cantoras. Foi preparador da apresentação mais linda de coral. E não sabe que é produtor.
Você deve ser um cara legal. E a questão da maturidade pra não dar faniquito é tão séria e importante que mesmo caras legais como você escrevem, pensam e falam tolices. E postam! 
E falam coisas que é tipo sentar no próprio rabo. 
Desculpa, parceiro, mas dizer que as mulheres brigaram por espaço para se envolver em falcatruas, e usar os caras... é de uma ingenuidade imensurável. Dizer que não acredita na gravidez dela com exame de sangue com hora e vídeo é de uma crueldade infame. 
A corrupção de TODO SER HUMANO é tão democrática quanto O PECADO ORIGINAL, meu amigo. 
E, nesse caso, além de democrática, é igualitária. mulheres fazendo tabelinha do mal com seus maridos é de uma tristeza shakesperiana. Antes tivessem roubado a maçã   (Do pecado) sozinhas e por conta própria.

Mas volto ao seu "texto". 

 Você apenas cita a sua decepção com a falta de sororidade, ou cumplicidade feminina, pra usar um termo menos da moda. Mas você conhece bem a história? Ouviu a sujeita falar? Conhece suas declarações? Por outro lado, você tem razão em questionar a bandeira do meu gênero nesse caso. Qualquer homem honrado, homem ou mulher, deveria estar do lado oposto ao de modelos como Fábio Assumpção. 

Enfim. Vou ler seus textos, dei print. 
Somos colegas de poetagem, sentimos e vivemos a vida e morte , acho que estamos no mesmo time. Te digo, de coração, que precisamos ser mesmo muito equilibrados, esperançosos, pessoas de oração porque ainda somos caídos . Não me desqualifique, companheiro. Releve os exageros, as unhas malfeitas, e amplie o quadro. Também sou fã da beleza, e ela pode ser maior do que você sugere, independendo inclusive de idade, sexo e atributos óbvios. Eu não sou peça de pornografia. 
E pra aquela linda que me olha no espelho; 

Tamo junto, mulher maravilha real que conheço e convivo. Também gosto de batom, mas não vivo sem música sem Jesus, na real; o foco hoje é esse a "sem faniquito" aqui. 



Abraço e beijo. 

Nenhum comentário: