21 de fev de 2014

Somos pó

“E apliquei o meu coração a conhecer a sabedoria e a conhecer os desvarios e as loucuras, e vim a saber que também isto era aflição de espírito”. Salomão

Tudo é uma nuvem de nada. Assim é a idéia que Salomão escreveu em seu livro, que os Latinos traduziram para a palavra vaidade  Tudo é vazio. Vazio dentro. Vazio Fora.

Quando se chega à frente do espelho, e você vê a beleza desmoronando indo embora (...) é o pó que está entrando no seu rosto: ou melhor, dizendo é o rosto que está revelando a verdadeira matéria dele. Somos pó. E ao pó voltaremos.


Pois quanto maior a sabedoria maior o sofrimento; e quanto maior o conhecimento, maior o desgosto.
Eclesiastes 1:18

A vaidade é o véu sobre o vazio.

Pois, quem sabe o que é bom para o homem, nos poucos dias de sua vida vazia, em que ele passa como uma sombra? Quem poderá lhe contar o que acontecerá debaixo do sol depois que ele partir?
Eclesiastes 6:12

O que a sua vaidade esconde? Ou onde? Na elegância? Na satisfação de prazeres? Na inteligência - que esconde inseguranças? Na afirmação física- que esconde rugas? No orgulho? 








Alias o orgulho foi à primeira resposta que Adão e Eva deram a Deus, depois o pecado (desobediência, erro de alvo..). Eles foram infectados pela conversa suja da serpente, ficaram ressentidos; Porque Deus é lindo, eterno, pleno, não precisa de nada nem ninguém, é todo amor, conhecimento e graça. Mas nós somos vazios de ser sem o sopro divino e Ele, o belo Eterno.

O orgulho nos cega porque no fundo sabemos que não temos nenhuma razão para ser.
A beleza é o seu triunfo? Te dá raiva dos outros?
Onde está a sua vaidade? Com o que você preenche seu vazio?
A beleza é o espelho da nossa imperfeição. Estar diante da beleza é como ouvir alguém dizendo: Saiba que tu és mortal. É como disse o filosofo Sócrates; “Toda beleza é difícil”.
A beleza repousa em si mesma, mas sofre em ser só isso.
Falar de beleza é uma desculpa para falar de vazio, vaidade.
Vaidade das vaidades. Tudo é vaidade.
Falar de vaidade é se trair, ela trai os nossos medos, nossa agonia de encontrar um lugar no mundo; diz assim algo profundamente verdadeiro:
Somos pó.

Como um pai tem compaixão de seus filhos, assim o Senhor tem compaixão dos que o temem;
pois ele sabe do que somos formados; lembra-se de que somos pó.

Salmos 103:13-14















Por que tens, por que tens olhos escuros
E mãos lânguidas, loucas e sem fim
Quem és, que és tu, não eu, e estás em mim
Impuro, como o bem que está nos puros?

Que paixão fez-te os lábios tão maduros
Num rosto como o teu criança assim
Quem te criou tão boa para o ruim
E tão fatal para os meus versos duros?

Fugaz, com que direito tens-me presa
A alma que por ti soluça sem mascaras

E és tão pouco a mulher que anda na rua
Patética, indefesa
Ó minha branca e pequenina Lua!

Vinicius de Moraes

Nenhum comentário: