11 de fev de 2012

Sobre tudo que eu queria ser


Eu queria ser alguém pra valer a pena.

Eu queria ser mais, ser paz.

Eu queria ser mais legal, menos mal, menos o tal.

Eu queria ser mais simples.

Eu queria ser mais eu sozinho com todo mundo.

Eu queria ser menos muro, mais seguro.

Eu queria ser mais assertivo, menos fugaz.

Eu queria ser mais leve, mais passarinho.

Eu queria ser mais servo, mais amigo.

Eu queria ser meu, mais o favor.

Eu queria ser solteiro, eu queria ser casado.

Eu queria ser livre, menos preso.

Eu queria ser mais convicto, menos convencido.

Eu queria ser mais maduro, menos inconstante.

Eu queria ser mais bonito, menos feio, mais feio.

Eu queria ser mais bom dia, menos noite.

Eu queria ser menos produto, menos numero, mais gente.

Eu queria ser você, queria que você fosse eu.

Eu queria ser pai, queria ser família, queria ser nós.

Eu queria ser conhecido, queria ser mais escondido, mais quieto.

Eu queria ser a minha mãe.

Eu queria ter a coragem do meu pai.

Eu queria ter tido meu pai mais tempo.

Eu queria ser mais irmão.

Eu queria ser mais gratidão, menos ingrato, menos independente.

Eu queria ser mais amado, mais submisso, mais obediente.

Eu queria amar mais, me entregar mais.

Eu queria viver mais, não morrer sedo.

Eu queria envelhecer e ser um velhinho.

Eu queria ver meu enterro, queria todo mundo sorrindo.

Eu queria alegria no momento da partida.

Eu queria saudade sempre na presença.

Eu queria ser mais caminho, mais mãos dadas, mais estrada.

Eu queria ser mais tempo de voou.

Eu queria ser mais chocolate, mais doce, mais amável.

Eu queria ser mais cheiro, mais amor amor.

Eu queria ser Gabriel, queria ser Davi, queria ser Miguel

Eu queria ser tanta coisa.

Eu queria ser mais natural, mais sensacional, menos transcendental.

Eu queria ser menos usual, mais diferente, mais contente.

Eu queria ser mais verdade, menos e bem menos mentira.

Eu queria ser menos antítese, menos paradoxal.

Eu queria ser menos analogia, menos alegoria, muito mais fé.

Eu queria andar sobre as águas, eu queria voar com o vento.

Eu queria ser muito mais.

Eu queria ser vanguarda, eu queria ser pós.

Eu queria ser nós.

Eu queria ser obra aberta, menos enquadrado.

Eu quero ser como Jesus, eu quero ver Jesus.

Nenhum comentário: