20 de fev de 2011

Ferro com ferro se afia.

Estou há vários capítulos olhando o nada. E o nada acontece. E o nada responde. E o nada floresce em amarelos invisíveis. Estas flores que não existem devem ter sido plantadas por algumas sementes do nada. Se você soubesse a dimensão das coisas que ainda não existem e que estão, no exato momento, amontoadas ao seu redor, você não conseguiria dar sequer um passo adiante. Mas voce nao tem a minima fé nelas porque voce é bocó e bem o sabes. Às vezes, eu penso que Deus criou o mundo pelo mesmo motivo: sufocado por um amor suplicante, por querer se relacionar com alguém que o amasse por liberdade e não coerssão. O amor e Deus o mesmo são, sabe aquele de esta contido? Isso tem haver com aquilo. Aquele papo do apostolo ces lembram?

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.




Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;



Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;



Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

Isso pra mim é Cristo em mim. E Cristo, porque nao ha na terra um ser que se nao nascer outra vez possa verdadeiramente fazer isso.

Voltando;

 E sendo Deus sabemos que é maior que o amor. Deus nao se limita, mesmo sendo uma pessoa.. Ou então, Deus criou os outros homens por não suportar as histórias em primeira pessoa.




Porque é que voce, e eu gostamos?
 

Nenhum comentário: