25 de nov de 2009

Nosso crime não compensa

Ultima chamada para o trem dos doidos. Embarque imediato pelo portão 22.

Me encantam os loucos. Estes tantos e poucos verdadeiros soldados do tempo que resistiram bravamente contra todas suas investidas, alienação, sistema, tudo e todos. Sempre aceleram mais, correram mais, e existiram mais que cada um destes nobres mortais que desfilam por aí dizendo que já fizeram de tudo, tentaram de tudo e que não desistiram de nada. Quanta mentira. Quanta babaquice, Quanta caretice. Nessa eterna falata do que falar...

Vejo os loucos como sujeitos que conseguiram atravessar a linha. Conseguiram abandonar em casa as velhas bobagens, um redemoinho de medos bobos, pensamentos derrotistas e errantes, incertezas mesquinhas. E então partiram.
Partiram com rumo e sabendo pra onde voltar, patiram simplesmente pelo prazer de sair por aí olhando, observando, vivendo e sorrindo. Sorrindo como um bobo. Como eu. Como você.




ps: #adaptado.emblematico.dica


musica tema;

Nenhum comentário: