28 de mai de 2008

Descendo os degraus de dependencia,
descendo a casa do Oleiro.
Descendo do pedestal da mentira que ouvi e que me comprou, e tb das que eu contei...
Descendo do palco.
Descendo..
Descendo!
Me submentendo.

Nenhum comentário: