25 de jul de 2012

Sobre #EuCurtoSantidade

O grande problema que tenho tido é que d’uma hora pra outra sem perceber me tornei como aquele ser do eclesiastes, entendendo a idiotice toda dessas coisas que a gente faz dentro do tempo, as bobagens da vida. Daí publiquei uma frase, que foi um boom de comentários, mas olha como não tem nada de ultra; Morte não mata ninguém, o que mata é a existência como morte. O que mata é viver sem Deus.


É claro que cada alma humana quer vinculo noutro nível, mas se não esta aparecendo com a naturalidade, com a dignidade que vale a pena carregar; Porque como diz um amigo meu, tem gente que da pra carregar uma milha mas não dá pra tirar uma cria; então não dá pra carregar... Então você deixa, e segue. Porque a função é essa, dar cria! Ou dentro do vocábulo; fruto! Pelos frutos. E é assim; TEM QUE MULTIPLICAR NA SUA VIDA! Multiplicar, não é subtrair. Quem multiplica se aplica, pra dividir. E dividir é fazer muitas partes inteiras. Então o nível da expectativa é essa.

A gente entende aquele texto do amor na marra, o amor de Deus que ama pra sempre e isso tem que bastar pôh! Tem que bastar pra você!

A gente ta aí pra isso: dar. Se dar. Dar a todos, o olhar amoroso sem o seqüestro afetivo. Só o amor sem barganha, o amor com bons olhos, que ama com decisão pode ajudar alguém no estado de transformação. Isso é a coragem da fé. É convicção dentro e fora agindo e atuando na vida todo dia.

Oro assim;

Toma conta da tua filha porque ela é muito mais, toda tua, muito mais do que jamais poderei te-la. Eu não me tenho! Eu sou exclusivamente tua Senhor. Em nome do teu Filho. Amém.

Nenhum comentário: