10 de jul de 2010

O ser que respira louve



    A realidade nem gira tanto em nos sabermos livres, mas o motivo pelo qual Ele, nos libertou.
    A realidade da flecha é ser lançada.
    Podemos aprender com Davi;
    Para onde me irei do teu espírito, ou para onde fugirei da tua face?... Até ali a tua mão me guiará e a tua destra me sustentará. Aleluia! Ele estara lá. Já esta. Ele É! E reina. Ainda por cima Aba, O Eu Sou, que nos ensina, nos guia, nos corrige, tem colinho, tem abraço, tem vara, tem silencio e tem muito amor!
    Aprendendo desse amor do Pai por nós atraves do Filho, algo me atravessou como flecha;
    .
    "Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;
    Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado."
    .
    1Co13: 9 e 10 e o texto segue; nos versos 11 e 12;
    .
    "Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
    Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido."
    .
    Ele vem. Ele me ensinou hoje atraves do seu texto Pr. Vinicius Cristo Vivo que nós somos filhos desse Pai de amor.
    Voltando a referencia usada, no salmo 139; ecoa aqui o 17
    E quão preciosos me são, ó Deus, os teus pensamentos! Quão grandes são as somas deles!
    Quero frisar aquilo que o texto explicitou, nós temos um Deus incomparavel, lindo, que não conhece limites.. como um vento impetuoso que nada pode deter.
    As vezes me perguntam qual a obra da criação maravilhosa demais para mim, e a resposta vem num sonoro e certeiro;
-O céu é claro. Porque ele revela o tamanho desse Deus. E as infinitas possibilidades de vôo.
    Tudo esta nEle.
    Seguimos voando.



    ps: Obrigada Pastor, obrigada Senhor, obrigada aos meus por me lembrarem dessa natureza.
    Não queremos mais sentir nem o cheiro da gaiola. Não é lugar pra ninguém.
   
Texto escrito como comentário no dia 30 de junho de 2010 11:04 para o texto (Livre. ) , editado para entrar como post aqui no blog hoje.

Nenhum comentário: