29 de jun de 2010

Acordei!

Acordei e era cedo, resolvi minhas coisas de amiga do Deus vivo, de mãe, de filha, de amiga, de profissional e de mulher lá pelas tantas deu pra entender que na raiz de quase todas as misérias materiais e, sobretudo, morais esta uma falta de amor, uma sede de afeição que não foi satisfeita. Quem nunca se sentiu fonte que só jorra? Ou um vaso seco e ressequido?
E quem é responsável por encher esta fonte e/ou esse vaso? De onde virá a água pra saciar a sede das pessoas?
Hoje fica tudo suspenso porque pensamos estar tudo nesse coletivo que nos julga, nos aponta e que fala mais do que deveria da nossa vida. Porque será que as pessoas não olham pras suas vidas? Porque será que olham mas não enxergam as questões do outro sem esse dedo em riste que aponta tudo? Eu não sei viver assim... só por sermos diferentes. Eu não quero ter que sair antes ou depois de todo mundo pra encher o meu vaso. Aquele é judeu, aquela é samaritana, eu não posso falar com você e nem você comigo.
Ta tudo muito estranho, e as pessoas se posicionam na linhagem, para estabelecer laços.
Eu não sei viver assim; é a minha condição.
O que vai lá fora é mais importante do que quem esta dentro. São tão amáveis, carinhosas quando não tem ninguém e tão distantes quando esta cheio... Será que vai aqui a questão da honra? Sei lá pra ser mais exato. Usando o termo socrático e cabível no contexto; SEI QUE NADA SEI.
Pra mim fica no; nada sei, quero estar na perfeita, agradável e boa vontade da minha fonte; JESUS!
Lutar pelo amor, amizade, confiança, lealdade e ai podem colocar todas aquelas coisas que são fundamentais na vida é bom, é sempre bom, mas alcançá-las é muito melhor. Sigo em frente, plena, alegre e muito segura na direção que estou caminhando. Daqui da pra ouvir as batidas do coração dEle. Estou segura! Não somente serva, mas amiga. Amiga sabe como? Do tipo que reconhece, que conversa, que ri, que chora, que aprende e que vive como amiga...
Acordei, era de tarde quando este texto passou no coração e sentada aqui me lembrei de todos os meus que estão por ai vivendo suas vidas, construindo, fazendo diferente, desejando, sendo levados pelo vento, obedecendo, sonhando com outros tempos, plantando e colhendo... E me ponho aqui a chorar por eles. Preocupar-me e investir meu tempo com amor por causa deles. Em espírito e em verdade gerando vidas, louvando, servindo e fazendo o que for delicado e doce. Enquanto estou aqui, porque você que lê o blog sabe da minha lambada louca e que já já o pé vai estar na estrada e a coisa mais gostosa é poder estar cuidando deles.
É amor demais!
Acordei! Lembrei-me de quando Ele parou na fonte de Jacó.
Jesus disse-lhe; Eu o sou, eu que falo contigo. (João 4: 26)
Ele estava respondendo a pergunta da mulher samaritana que o interpelou se era Ele o profeta... Se aquela água viva da qual Ele falava vinha dEle ou de onde...
Acordei! Lembrei-me de quando Ele respondeu; Eu o sou! Está tudo nEle!
Incrível não é?!
UAU!
Ele pode nos encher quando olhamos em volta e tudo estiver confuso, contrario e quem sabe seco...
Ele pode ME encher quando eu espero dos meus e nada tenho.
Só Ele me da muito, muito mais do que eu espero.
Por isso, mas não só por isso continua sendo o primeiro. Ensinando-me a ser também essa fonte, (uma vez que vive aqui dentro) para quem esta ao meu redor.
Acordei e bebendo dEle, sei que nunca mais terei sede outra vez.
Acorda ai e vem beber, vem?!



; sonhar só não ta com nada, é uma festa na prisão.
Obrigada Senhor por continuar sonhando comigo!

Nenhum comentário: