9 de dez de 2009

Only way

Hoje eu acordei pensando; que talvez seja tudo tão desnecessário, a corrida, a duvida, a falta de jeito e aprumo, a mensagem não enviada, o humor inconstante e tantas outras maneiras de fazer acreditar que não. Meu não ao jogo é assim.
Paixão é bom, mas uma vida baseada na paixão me parece pouco.
Eu quero me apaixonar amanhã.
Eu tenho um caminho tão bom pra seguir e o faço pensando em mim, na maior parte do tempo.
Alguns se apegam tanto. Eu não me apego mais em nada.
Porque nunca poderemos prever nosso destino.
Tenho conhecidos de varias idades diferentes que estão na mesma situação minha e que tem uma disposição, um espaço para uma vida mais leve..
Não vou ser desonesta; hoje seria maravilhoso, porque eu adoro essa coisa toda, adoro dividir é assim que eu sou, a mil por hora.. Eu não perdi isso.
Gostaria de aprender amanhã.
Mas recomeçar? Recomeçar é aceitar o velho. Eu sou outra coisa.
A gente pega hábitos horrorosos, então não queremos dar espaço pra nada, ficamos intolerantes e é capaz de ninguém agüentar.
Será que tenho condições?
Acho bonito esse estilo de vida, me pego dentro dele em alguns pontos mas não sou alternativa, não sou leviana comigo nem com ninguém a ponto de me entregar asim.
Não sou seduzível. Deixa a água molhar, deixa o tempo passar. Deixa a chuva chover, que o sol vai aparecer.

"Mas é claro que o Sol
Vai voltar amanhã
Mais uma vez, eu sei
Escuridão já vi pior
De endoidecer gente sã
Espera que o Sol já vem... "
(Mais Uma Vez - Renato Russo.)


Tenho uns pontos irremediavelmente cravados como tatuagem na minha alma e eles são importantes pra mim.
Eu gostava de falar de expor, atualmente isso me da uns calafrios tão intensos..
Mas caminhar é uma forma. É atitude em direção...
Quem pode entender.
Eu não posso.
São dias e dias.
Céu com estrelas, aquele azul assustador.
Me pegou em cheio por algumas horas.
E agora?



Nenhum comentário: